Toc… Toc… Toc… Governo nega ironia em postagem institucional

O ministro que comanda a Secretaria de Comunicação Social do governo Lula, Paulo Pimenta, defendeu uma publicação controversa feita pelo perfil oficial do governo no X, antigo Twitter, nesta segunda-feira (29). A situação aconteceu na conta @govbr, que usou a imagem de uma mão batendo na porta, com os dizeres “toc, toc, toc”, horas depois de agentes da Polícia Federal terem batido à porta do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) em uma operação.

O texto da publicação do governo federal era voltado para que as pessoas recebam agentes comunitários de saúde durante a fiscalização de casas para prevenção de dengue. “Quando os agentes comunitários de saúde baterem à sua porta, não tenha medo, apenas receba-os”, diz trecho da mensagem.

A publicação foi feita horas após a ação contra o filho “02” do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A operação é um desdobramento de investigações ligadas ao uso clandestino da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) durante o governo anterior.

A mensagem com “toc, toc, toc” também foi utilizada pela ex-deputada federal Joice Hasselmann (PSDB-SP). Com ironia, a política fez um brinde ao vereador: “Carluxo: ‘toc, toc, toc’, quem é? É a Polícia Federal”.

O ministro do governo afirmou, no entanto, que qualquer interpretação diferente de uma campanha para conscientização da dengue está ligada à “especulação”. “A mensagem principal é a dengue, o trem é a pauta do dia. É assim que funciona. O resto é especulação e tentativa de tirar o foco do que é central e relevante neste momento”, escreveu Pimenta.

Abin Paralela

Investigações da PF apontam que a gestão da Abin no governo Jair Bolsonaro, fez uso da agência para ações paralelas – em pedidos ou monitoramentos de temas que ultrapassam as atividades regulamentares da agência. As indicações é de que a Abin monitorou de forma ilegal desafetos da família Bolsonaro, como o ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Educação, Camilo Santana.

Carlos Bolsonaro é investigado como chefe do núcleo político da “Abin paralela”. O “núcleo de inteligência” paralelo da Abin era comandado pelo então diretor-geral da agência, o delegado da PF Alexandre Ramagem – que foi alvo das buscas da primeira fase da Vigilância Aproximada, na quinta-feira (25).

O ex-presidente Jair Bolsonaro nega ter recebido informações da Abin, assim como ter feito pedidos pessoais à agência.

SBT Notícias


Descubra mais sobre Portal RN Diário

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga-nos

Sponsor

spot_imgspot_img

Veja Tambem

Carnaval de Natal: confira a programação de todos os polos neste domingo (11)

Polo Petropolis 16h - Bloco da Greiosa e Dusouto 16h - Orquestra de Frevo e Skarimbó Sem hora divulgada - Chico César Polo Ponta Negra 15h30 - Concentração do...

Influenciadores visitam maior Lajedo de Cavernas do Rio Grande do Norte

Cidade de Felipe Guerra no estado do Rio Grande do Norte na região Nordeste do Brasil tem 436 cavernas. O quarto maior estado do...

São Gonçalo Avança na educação com obras de reforma e ampliação na Escola Jonas Escolástico

A Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante está realizando mais uma ação de modernização e expansão das estruturas escolares, com a reforma da...

Ministro Lewandowski chega em Mossoró e matém urgência em recaptura de foragidos

Em coletiva de imprensa na manhã deste domingo (18), o ministro da Justiça Ricardo Lewandowski falou que a fuga dos detentos do presídio federal...

PF investiga grupo criminoso responsável por fraude aos Correios

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão nas cidades de Três Lagoas/MS e Ipatinga/MG, expedidos pela 9ª. Vara da Justiça Federal no...

Descubra mais sobre Portal RN Diário

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading