Mbappé admite que pediu para deixar PSG e que objetivo era ser vendido em julho

0
25

Foto: LOIC VENANCE / AFP

O atacante francês Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain, admitiu em entrevista veiculada nesta segunda-feira que pediu para deixar o clube em julho passado, quando a transferência poderia render pagamento, ao invés de sair de graça em 2022, inclusive, por gratidão. “Pedi para ir, porque no momento que não queria renovar, queria que o clube recebesse uma indenização, para que tenha um substituto de qualidade”, disse o jovem jogador, de 22 anos à emissora de rádio francesa “RMC Sport”.

Mbappé ainda revelou que fez o pedido “muito cedo, para que o clube pudesse se ajustar”.

Na entrevista, o atacante desmentiu o ex-jogador do PSG, Jérôme Rothen, que afirmou após a vitória sobre
o Manchester City, pela Liga dos Campeões, na última terça-feira, que a solicitação de saída foi realizada
na última semana antes do fechamento do mercado.

“É um clube que investiu muito em mim, em que sempre fui feliz, durante os quatro anos que estive aqui, e
sigo sendo. Queria que todo mundo fosse beneficiado, que apertássemos as mãos, encontrássemos um
bom acordo. Respeitei isso e disse: ‘se não quiserem que eu saia, eu fico’, completou.

Além disso, nos trechos da entrevista divulgados pela rádio “RMC Sport”, Mbappé nega as informações
publicadas sobre as negociações com o PSG e sobre uma suposta relação ruim com o diretor-esportivo do
clube, o brasileiro Leonardo.

“Ouvi dizer que recusei seis ou sete ofertas de renovação, que não queria mais falar com Leonardo. Não é
verdade. Me disseram: ‘Kylian, a partir de agora, você fala com o presidente’”, explicou o atacante francês.

Por Mbappé, que tem contrato se encerrando em junho do ano que vem, o Real Madrid teria feito oferta de
180 de milhões de euros (R$ 1,12 bilhão), em proposta que foi negada por todas as partes.

UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui